Parafraseando o próprio Jair Bolsonaro (PSL), parece que ele deu sua primeira “fraquejada” no governo ao decidir manter a indicação de Carlos Marun (MDB) no Conselho de Itaipu. Marun, que era ministro e homem de confiança de Temer, foi nomeado para o cargo na Itaipu no último dia do governo.

Apesar de todo o discurso de campanha de acabar com as velhas manobras políticas; apesar da promessa de uma revisão dos atos dos últimos 60 dias do governo Temer; apesar da repercussão negativa da nomeação; apesar da manifestação do próprio vice-presidente Hamilton Mourão, que defendia a anulação do ato; apesar da decisão de afastar os comissionados indicados por gestões anteriores; o presidente decidiu manter Marun no cargo de Itaipu.

Segundo o ministro Onyx Lorenzoni (DEM), foi um gesto de “boa vontade” com o ex-presidente Temer.

A primeira reunião do Conselho de Administração de Itaipu será no dia 10 de janeiro. O cargo no conselho de Itaipu prevê um salário de R$ 27 mil para participar de reuniões a cada dois meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *