A tragédia que aconteceu nesta sexta-feira (25) em Minas Gerais, com o rompimento de uma barragem de rejeitos da mineradora Vale, em Brumadinho, já era uma tragédia anunciada.

Em novembro de 2015, o rompimento de uma barragem em Mariana, também em Minas Gerais, foi a maior catástrofe ambiental do país. O acidente deixou 19 mortos e dezenas de desabrigados.

Mesmo com o acidente de três anos atrás, muito pouco mudou em relação a prevenção de novos acidentes deste tipo, tanto é que ontem a tragédia se repetiu.

E a tragédia pode se repetir mais vezes, se medidas mais severas não forem adotadas. Um relatório da Agência Nacional de Águas (ANA), que considera dados de 2017, revela que ao menos 45 barragens do Brasil estão vulneráveis e podem apresentar risco de rompimento.

Falta manutenção, recursos e fiscalização. Consequentemente, falta respeito ao ser humano e ao meio ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *