A Folha de São Paulo noticiou nesta quarta-feira (23) que Flávio Bolsonaro realizou de 2012 a 2014 operações relâmpago de compra e venda de dois imóveis em Copacabana. Segundo aponta o jornal, as características das transações são consideradas suspeitas de lavagem de dinheiro pelo Conselho Federal de Corretores de Imóveis.

As transações renderam a Flávio um lucro equivalente a 260% no período. Ele comprou os imóveis por R$ 310 mil em 2012 e vendeu por R$ 1,12 milhão em 2013 e 2014.

Em nota, o senador eleito disse que as negociações foram fechadas de forma legal entre as partes, numa negociação normal, como qualquer outra compra e venda de imóvel. Ele atribuiu o ganho ao “boom imobiliário” pelo qual passou o Rio de Janeiro na época.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *