Um dos principais nomes do governo Beto Richa continua preso. O ministro Luiz Fux negou a concessão de habeas corpus a Deonilson Roldo, preso na Operação Piloto e que responde à ação penal que o acusa de fraudar a licitação da PR-323 para beneficiar a empreiteira Odebrecht em troca de vantagens para o grupo político do ex-governador Beto Richa.

Deonilson era o Chefe de Gabinete de Beto Richa em 2014 quando foi gravado tentando convencer um concorrente da não participar da licitação para duplicação da estrada porque o governo já tinha firmado compromisso com a Odebrecht. Ele foi preso em 11 de setembro e recolhido desde então no Complexo Médico Penal de Pinhais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *