O técnico de futsal da Copagril, Marquinhos Xavier, chamou de insanos os dirigentes que aprovaram a fórmula de disputa do Campeonato Paranaense de Futsal – Chave Ouro. A manifestação foi durante entrevista concedida ao repórter Anderson Pícolo, da Rádio Difusora. A indignação de Marquinhos é em função do grande número de jogos que as equipes terão que disputar, especialmente àquelas que estiverem na Liga Nacional.

Na fórmula aprovada no congresso técnico da Chave Ouro, realizado no último sábado, a competição será disputada em dois turnos em que as 16 equipes se enfrentam em partidas de ida e volta, totalizando 30 jogos. Classificam-se as 12 melhores para a segunda-fase, formando o play-off, seis contra seis. Os vencedores dos confrontos e os dois perdedores com maior índice técnico avançam para as quartas-de-final.

Para Marquinhos, os dirigentes que aprovaram essa fórmula de disputa não se preocuparam com a qualidade do futsal, que será prejudicada pelo excesso de jogos, que gera contusões e esgotamento físico aos atletas. A Copagril, em determinados momentos, será obrigada a jogar até três partidas por semana.

Das 16 equipes que irão disputar o Paranaense, 14 aprovaram a fórmula de disputa. Somente Copagril e Maringá votaram contra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *