O senador eleito Flavio Bolsonaro nem consegue se recuperar de um escândalo e já estoura outro. Agora ele é apontado com ligações próximas a um dos homens-fortes de uma milícia no Rio de Janeiro.

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES DO BLOG PELO WHATSAPP

A milícia é suspeita de ligação com o assassinato da vereador Marielle Franco e foi alvo de uma ação policial nesta terça-feira (22). Um dos envolvidos é o capitão Adriano Magalhães da Nóbrega.

Segundo foi divulgado pelo jornal O Globo, Flávio Bolsonaro empregou no seu gabinete de deputado estadual a mãe e a mulher deste capitão, que também foi homenageado por Flávio na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

As informações são do O Globo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *