camaraDurou só 24 horas a alegria de quem é contra a redução da maioridade penal no Brasil.  Uma manobra do presidente da Câmara, Eduardo Cunha fez com que um texto semelhante voltasse a ser votado na noite que passou. E dessa vez, foi aprovado.

Enquanto no começo da madrugada de quarta-feira foi rejeitada a proposta que previa o julgamento pelo Código Penal de jovens de 16 e 17 anos acusados de crimes violentos, na madrugada desta quinta-feira, o mesmo plenário aprovou um texto semelhante, que também reduz a maioridade penal para 16 anos.

A diferença é que, na nova emenda, o tráfico de drogas e o roubo qualificado foram excluídos do rol de crimes que levaria o adolescente a responder como um adulto.

A emenda precisava de 308 votos favoráveis e recebeu 323. Também foram registrados 155 votos contrários e duas abstenções. A manobra do presidente da Casa revoltou deputados contrários à mudança constitucional, gerando intensas discussões.

O texto aprovado ainda deve passar por segundo turno na Câmara, antes de seguir para análise no Senado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *