Posando como principal liderança do PSDB, resta saber se Aécio Neves vai resistir às provocações petistas no Senado e manter o equilíbrio para uma atuação tênue e vigorosa, sem se expor a embates cotidianos com senadores do PT.

Virar arroz de festa e ficar batendo boca com Gleisi Hoffmann ou Lindbergh Farias poderá banalizar o sentimento de mudança da sociedade. Se o PSDB for inteligente, vai colocar outros integrantes da tropa de oposição para os embates diários, como José Serra, Álvaro Dias eTasso Jerissati, preservando Aécio de qualquer desgaste político neste momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *