Dado interessante publicado pelo Estadão hoje, numa análise sobre os números e os mitos da última eleição. Ao contrário do que muitos imaginam, que a abstenção de 21% é fruto de apatia política, não é isto que revela a análise do jornal.

Historicamente a abstenção no país gira em torno de 20% e não varia muito de eleição para eleição. Segundo o levantamento feio pelo jornal,  a ausência nas urnas tem mais a ver com a falta de atualização de dados na Justiça Eleitoral. Prova disso é de que em municípios onde houve o recadastramento eleitoral, na sua maioria, a abstenção ficou abaixo dos 10%.

O recadastramento, entre outras coisas, remove da lista do TSE eleitores que já morreram, e que, naturalmente, não podem aparecer para votar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *