O problema da dengue na nossa região está à beira de uma epidemia. E não vamos culpar os setores públicos neste caso. Afinal, pelo que tenho observado, em todos os municípios, a saúde pública está intensamente mobilizada para controlar os focos de proliferação do mosquito transmissor.

Ocorre que muitos moradores dificultam o acesso dos agentes de endemias e não se preocupam com materiais que acumulam água parada e, consequentemente servem como criadouros do mosquito. Terrenos baldios mal cuidados são outro problema sério.

Só tem uma solução: multar quem não cuida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *