Acho uma tremenda hipocrisia quando ouço alguém falar que não gosta de fofoca. É muito comum as pessoas terem interesse pela vida uma das outras, especialmente quando se trata de pessoas famosas. Comentam mesmo!

Agora, quando a fofoca vem carregada de comentários maldosos, ácidos, movidos por mero interesse, é preciso muito cuidado. Principalmente quando se trata de interesse político. Cuidado! É perigoso dar muita atenção para quem não faz nada, além de fofocar.

Tenho recebido algumas críticas por não permitir alardear algumas fofocas através dos recados do AquiAgora.net. Mas, os 20 anos de jornalismo que carrego nas costas me ensinaram a ser cauteloso com isso, especialmente em ano eleitoral, quando o eleitor costumeiramente é bombardeado por acusações entre e sobre candidatos.

Ao longo destas duas décadas, talvez eu tenha passado por várias fases de espírito. Fui gritador, articulador, crítico, conciliador, briguento, vilão, herói, mas, nunca consegui ser venenoso e olhem que na faculdade de jornalismo me obrigaram a ler Maquiavel, mas nem por isso amadureci interesse algum em usar o termo maquiavélico.

Dossiês, escândalos sexuais e financeiros, problemas éticos e muitas outras discussões fazem parte do dia-a-dia das fofocas. Em muitos casos, essas situações acabam atraindo mais atenção do que as propostas do próprio político. E isto é deveras perigoso. Afinal, o que importa mais, a vida pessoal do político ou as suas propostas?

A campanha política costuma ser norteada pelo movimento dos interesses. De um lado a cúpula administrativa liderada por cargos de confiança do governo. Do outro, os descontentes, os independentes e os concorrentes. A mistura disso tudo numa campanha eleitoral acaba sempre numa bela e irreverente fofocada.

Fofocar é uma mania social. Mas, nem por isso, esse hábito pode ser colocado acima das questões de ordem pública e de interesse da coletividade. Afinal, fofoca não traz saúde, não garante estradas boas, não assegura boa educação, enfim, não permite o progresso e a qualidade de vida.

A política é a liberdade de se expressar e de ter uma opinião formada. Mas, se a política tem a finalidade de manter a ordem pública, a defesa do território nacional e o bem social da população, fofocar não é o melhor caminho. Há formas mais inteligentes de se promover o verdadeiro trilho da democracia.

Essa é a minha opinião e reforço o que já disse a jornalista e escritora Martha Medeiros:

“Quem faz intrigas sobre a vida alheia quer ter algo de sua autoria, uma obra que se alastre e cresça, que se torne pública e que seja muito comentada. Algo que lhe dê continuidade. É por isso que fofocar é uma tentação. Porque nos dá, por poucos minutos, a sensação de ser portador de uma informação valiosa que está sendo gentilmente dividida com os outros. Na verdade, está-se exercitando uma pequena maldade, não prevista no Código Penal. Fofocas podem provocar lesões emocionais. Por mais inocente ou absurda, sempre deixa um rastro de desconfiança. Onde há fumaça há fogo, acreditam todos, o que transforma toda fofoca numa verdade em potencial. Não há fofoca que compense. Se for mesmo verdade, é uma bala perdida. Se for mentira, é um tiro pelas costas.”

3 Replies to “Fofoca e política

  1. Olá, belo texto, entendo sua posição! Mas é conhecendo a vida pessoal do político que se sabe como ele vai governar e administrar os bens públicos. Principalmente quem honra ainda a ética e os bons costumes, que honra e respeita a familia, jamais vai votar num candidato que se envolve em maracutaias e safadezas. Um Candidato que é casado e pula cerca, perde muitos votos, agora se ele é solteiro, tudo bem, pois não está desrespeitando a esposa e filhos. Pensa, se o cara (candidato) tem esse desrespeito com sua própria família, oque não vai fazer com os bens públicos?????? Posso estar sendo antiquada, antiga, do século passado, mas honra e vergonha na cara todos devem ter!!!! Mais uma vez obrigada por esse espaço democrático e imparcial que nos oferece, sei que tem dias que vc teve ter vontade de desligar tudo, rsrsrsr

  2. Sr Jadir, concordo com sua manifestação, como sócio-proprietário do site aquiagora e de sua total responsabilidade os recados e informações que posta, cabendo também responder processos com as informações postadas, ou melhor, publicadas. Também entendo a manifestação do Sr Walmor, a qual manifesto apoio, pois estar em uma sociedade democrática e ser impedido de manifestar sua opinião percebe-se que há algo errado, obviamente que seja manifestação coerente, sem cunho politico, sem ambições politicas, mas defendo o manifesto que busca melhorar nossa sociedade questionando, criticando, e agindo para uma sociedade melhor!
    Um grande abraço a todos que lutam por uma sociedade mais justa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *