A trágica morte do deputado federal Moacir Micheletto (PMDB) não representa apenas uma perda de um homem público. Com a sua morte, o Oeste do Paraná e, especialmente, Marechal Cândido Rondon perde força política em Brasília.

Micheletto era um dos 6 deputados federais que o Oeste elegeu em 2010. Tínhamos 20% dos 30 deputados estaduais quem cabem ao Paraná. Com a sua morte, passamos a ter apenas 16,6%. Menos representatividade, menos recursos.
Ele foi o segundo mais votado em Marechal Rondon naquela eleição, com mais de 6.500 votos. Era um convicto defensor da agricultura e dos seus interesses. Certamente, deixaremos de receber muitas emendas parlamentares que ele destinava para cá anualmente.

Sem desmerecer o seu suplente, mas ele é lá do Norte do Estado. Nada tem a ver com a nossa realidade. E certamente terá os anseios da sua região a defender.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *