Vereadores pedem a cabeça do padre

padreVereadores de Mauá da Serra, cidade do Norte Pioneiro, não gostaram nem um pouco de uma manifestação do padre da cidade durante uma missa. O padre Aparecido Porto de Jesus (foto) sugeriu que seria bom se todas as câmaras seguissem o exemplo da cidade de Santo Antônio da Platina, também do Norte, que baixou os salários de prefeito e de vereadores após pressão popular.

Ocorre que a esposa de um dos vereadores de Mauá estava na missa e levou a fala do padre ao conhecimento do marido. Aí começou o bafafá. Uma audiência com o bispo foi marcada e certamente os vereadores vão pedir a cabeça do padre, ou melhor, a sua transferência.

Quase inacreditável

Essa demora um pouco até a gente processar bem a informação, porque é quase inacreditável. Mas, foi isso mesmo que aconteceu ontem em Santo Antônio da Platina, no norte do Paraná: a Câmara Municipal aprovou a redução dos salários do prefeito, do vice-prefeito e dos próprios vereadores.

Incrível, né?!

Pois é. Mas, originalmente não era esta a intenção. Eles queriam mesmo é aumentar os salários e chegaram a aprovar isso em primeira discussão na terça-feira.

Mas, aí aconteceu o inusitado. Uma empresária se revoltou e reclamou com os vereadores. Tudo foi filmado e as imagens se espalharam na internet.

Resultado: no dia seguinte a Câmara tava cheia de gente para acompanhar a segunda votação e os salários acabaram diminuindo ao invés de subir, por conta de uma emenda apresentada na hora.

O salário do prefeito, que iria de R$ 14,7 mil para R$ 22 mil, será de R$ 12 mil. O salário do presidente da Câmara, que passaria de R$ 4 mil para R$ 8,5 mil, vai ser de R$ 970. E a remuneração dos vereadores, que subiria de R$ 3,7 mil para R$ 7,5 mil, também será de R$ 970.

Agora o projeto depende ainda de uma terceira votação e, caso aprovado, ainda precisa do chamego do próprio prefeito. Será que ele sanciona?

E se fossem 13 vereadores

Muito se falou no decorrer deste ano e já no ano passado sobre a possibilidade de ser ampliado o número de cadeiras da Câmara de Marechal Cândido Rondon, passando de 9 para 13 vagas. Porém, isso não aconteceu.

Mas, e se fossem 13 os vereadores eleitos na última eleição, o que mudaria na composição do Legislativo? Quem seriam os outros vereadores eleitos?

A coligação PMDB/PT/PDT/PCdoB elegeria dois vereadores a mais, passando de 5 para 7 vereadores. Os dois eleitos seriam Arlen Güttges e Ceno Unfried.  O DEM elegeria um a mais e Reinar Seyboth seria vereador. O mesmo também aconteceria com o PP, que elegeria também o Gordinho do Suco.

Mais votados estão ficando fora

Analisando os números das últimas eleições para a Câmara Municipal é possível descobrir alguns dados curiosos. Um deles é que nas duas últimas eleições o vereador mais votado no pleito anterior, acabou ficando fora na seguinte.

Em 2004 o mais votado foi Silvestre Cottica, com 1.509 votos. O segundo foi Valdir Sachser, com 1.498. E o terceiro mais votado foi João Marcos Gomes, com 1.284 votos. Continue lendo…

Alexandre Garcia “desce o pau” nos vereadores

O Jornal Bom Dia Brasil, da TV Globo, exibiu na manhã desta sexta-feira (25) um comentário do jornalista Alexandre Garcia , sobre a intenção dos vereadores de vários municípios do Brasil em aumentar o número de vaga. Segundo a interpretação do jornalista, apesar da lei permitir isso, a intenção destes vereadores é simplesmente facilitar as suas reeleições.

Clique no link a seguir e assista na íntegra o comentário de Alexandre Garcia no Bom Dia Brasil: http://globotv.globo.com/rede-globo/bom-dia-brasil/t/alexandre-garcia/v/alexandre-garcia-comenta-projeto-que-quer-aumentar-numero-de-vereadores/1963110/

Mudanças na câmara

No mês de abril devem ocorrer duas mudanças na Câmara de Marechal Cândido Rondon. Os atuais secretários Luiz Carlos Cardoso e Ito Rannov, ambos do PMDB, devem se licenciar dos seus cargos junto à prefeitura e retornar ao Legislativo.

Consequentemente, os suplentes Albenice Pinto de Souza, que somou 824 votos em 2008, e Josoé Pedralli, que fez 728 votos, deverão deixar suas cadeiras na Câmara.

Tudo indica que tanto os dois titulares (Cardoso e Rannov) como também os dois suplentes (Albenice e Pedralli) serão candidatos pelo PMDB na eleição de outubro. Além destes, também os vereadores Ilário Hofstaetter e Valdemir José Sonda, igualmente do PMDB, devem ir à reeleição.

De olho nos vereadores

O jornal Gazeta do Povo, principal diário do Paraná, abriu uma guerra contra o desperdício do dinheiro público promovido pelas câmeras de vereadores. Há alguns dias, o jornal vem divulgando uma série de matérias denunciando abusos em câmaras de vários municípios do Paraná.

A exemplo do que fez há cerca de dois anos com a Assembleia Legislativa, denunciando os atos secretos da casa, agora o jornal parece que voltou o foco para o legislativo municipal. São matérias investigativas denunciando a farra das diárias, o aumento abusivo de salários, a contratação exagerada de assessores, entre muitas outras questões.

A julgar pelo material já divulgado, certamente o Ministério Público não deverá deixar barato e vai mostrar serviço diante das suspeitas que estão sendo levantadas.

Quer acompanhar? Clique aqui e veja o material completo no site da Gazeta do Povo.

Gaeco contra os vereadores

A coisa tá ficando feia pro lado dos vereadores em várias cidades do Paraná. Em agosto um vereador de Colombo foi preso pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) por estar se apossando de parte do salário de um assessor. Em outubro, o presidente da Câmara de Guarapuava também foi preso pelo Gaeco por crime semelhante e também por manter funcionários fantasmas no Legislativo.

Ontem (06) foi a vez de três vereadores, além de sete assessores e também de um ex-vereador de Cascavel, terem suas casas vistoriadas pelo Gaeco, a pedido do Ministério Público, em busca de documentos que comprovem a mesma prática: funcionários fantasmas e apropriação de salários dos assessores. Todo o material apreendido será submetido para análise da Promotoria.

Acho que depois de mais essa, se tiver mais vereador fazendo isso na região, vai parar rapidinho. Vai que o Gaeco resolve bater em outras câmaras.

1
2
3