Quem é o “filho da puta”?

O senador que já foi Presidente da República, Fernando Collor de Melo, mostrou um pouco do seu “decoro” parlamentar ontem durante um pronunciamento da tribuna do Senado.

Com a falta de educação que lhe é peculiar desde os tempos da Presidência, Collor xingou o procurador geral da República, Rodrigo Janot, de “filho da puta”.

No seu pronunciamento, o senador que é um dos investigados na Lava-Jato reclamava de um despacho do procurador, negando-lhe a devolução dos carros de luxo (Lamborghini, Ferrari, Bentley e Land Rover) que foram apreendidos na sua casa no mês passado

No discurso, o senador alagoano disse que nada mais lógico e justo que bens de sua propriedade “adquiridos de forma lícita” lhe sejam devolvidos.

Veja o vídeo com trecho do pronunciamento.

Política Nacional do Livro

livrosFoi amplamente debatida ontem, no Senado, uma proposta que pretende regular os preços de livros no Brasil. Trata-se de um projeto de lei da senadora Fátima Bezerra (PT-RN) que institui a Política Nacional do Livro.

A ideia principal da lei pretende garantir que os editores definam o preço do livro, que deverá ser respeitado por livrarias de todos os portes por um determinado período depois do lançamento. A iniciativa beneficia as pequenas livrarias, que hoje não conseguem competir com os grandes grupos de livreiros.  A nova lei diz que o desconto máximo é de 10% do preço de capa.

O debate deve ter continuidade durante a Feira Literária Internacional de Paraty. Depois disso, o projeto deve seguir os trâmites na Câmara e no Senado, antes de chegar à mesa da presidente.

Arroz de festa

Posando como principal liderança do PSDB, resta saber se Aécio Neves vai resistir às provocações petistas no Senado e manter o equilíbrio para uma atuação tênue e vigorosa, sem se expor a embates cotidianos com senadores do PT.

Virar arroz de festa e ficar batendo boca com Gleisi Hoffmann ou Lindbergh Farias poderá banalizar o sentimento de mudança da sociedade. Se o PSDB for inteligente, vai colocar outros integrantes da tropa de oposição para os embates diários, como José Serra, Álvaro Dias eTasso Jerissati, preservando Aécio de qualquer desgaste político neste momento.

Concurso disputado

Cerca de 157 mil candidatos fizeram no final de semana passado um concurso público para preencher 246 vagas no Senado. São vagas para analista de informática, enfermeiro e analista de suporte.

O motivo da concorrência próximo a 640 candidatos por vaga são os salários iniciais, que vão de R$ 13,8 mil a R$ 23,8 mil. O normal para esses cargos é de R$ 5 mil a R$ 9 mil.

O concurso foi organizado pela Fundação Getúlio Vargas,

Destaque no Senado

O Senado Federal realizou uma sessão especial nesta segunda-feira (27) para homenagear o Rotary International pelos seus 107 anos de fundação, comemorados no último dia 23 de fevereiro. O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) destacou o trabalho de mais de 1 milhão de rotarianos em 168 países no combate à fome e ao analfabetismo e em defesa da saúde da população.

Raupp, que propôs a homenagem, disse que uma das iniciativas mais importantes do Rotary é a luta para a erradicação total da poliomielite. Desde a instituição do programa Pólio Plus, em 1985, conforme o senador, mais de 2 bilhões de crianças foram imunizadas.

Além da manifestação de vários senadores, falaram também na sessão o secretário-geral do Rotary Internacional, John Hewko; o diretor do Rotary Internacional, José Figueiredo Antiório; o curador da Fundação Rotária, Antônio Hallage; e o governador do Rotary da Amazônia, Arno Voigt.

Em tempos de aumento salarial…

Em tempos de aumento de salário a coisa parece  estar boa mesmo para o lado do Senador José Sarney. Segundo foi publicado pela mídia nacional, o Presidente do Senado fatura por mês cerca de R$ 62 mil, acumulando o salário de senador e duas aposentadorias. Isso faz com que seus vencimentos extrapolem em muito o teto constitucional. Continue lendo…