Vai dar em alguma coisa?

O início do julgamento do caso do “mensalão” no STF leva muita gente a se perguntar: – Será que isso aí vai dar em alguma coisa?

Esta incredulidade do povo ocorre porque as pessoas já estão cansadas de ver escândalos políticos “terminar em pizza”. Mas, vamos e venhamos, o simples fato de 38 pessoas, entre ex-ministros e parlamentares, irem a julgamente, já é uma grande coisa.

Se vão acontecer condenações é outro departamento. Até porque muitos destes crimes até já prescreveram. É possível também que tudo seja entendido como simples caixa dois e não como compra de votos. E caixa dois, pelo nosso arcaico Código Penal, não prevê prisão para os envolvidos.

Mas, já me agrada muito ver os envolvidos nesse mar de lama sendo julgados. É verdadeiramente, um avanço no nosso país.

A hora da verdade

Hoje é o dia para se estabelecer a verdade no meio político rondonense. Hora de verificar quem estava falando sério e aqueles que estavam blefando no anúncio de suas candidaturas a prefeito.

Termina às 19 horas o prazo previsto pela lei eleitoral para os partidos políticos e coligações apresentarem no cartório eleitoral competente, o requerimento de registro de candidatos a prefeito, a vice-prefeito e a vereador.

Até agora somente o PRB oficializou a candidatura do ex-vereador Danilo Johann a prefeito. O registro aconteceu ontem a tarde.

Saindo de cena

Dois prefeitos da microrregião de Marechal Cândido Rondon decidiram sair de cena na disputa eleitoral deste ano. Rudi Kuns, de Quatro Pontes, e Elcio Zimmermann, preferiram não disputar a reeleição. Em Quatro Pontes, o ex-prefeito Silvesre Kuhn será o candiato da situação. Já em Entre Rios do Oeste, Renato Grasel vai sair na cabeça pela situação.

Expectativa continua

Mesmo tendo passado o dia das convenções municipais dos partidos, ainda existe muita expectativa no meio político, porque o prazo para registro das candidaturas vence só na quinta-feira (05). Até lá, algumas coisas ainda podem mudar, especialmente naqueles partidos que deixaram a ata da convenção em aberto.

A maior expectativa gira em torno do futuro político do vereador Ítalo Fumagali, do PSC. A princípio ele anunciou que será candidato a prefeito, mas até agora não divulgou o candidato a vice e nem a chapa de vereadores.

Incerto também é o futuro do ex-prefeito Aríston Limberger, do PMN. O partido também está com a ata em aberto. Ele frequentou as convenções do próprio PSC, porém, não sinalizou sobre a possibilidade de uma coligação.

Começam as definições

Esta semana será cheia de definições para o futuro político de Marechal Cândido Rondon. Até o próximo sábado (30), todos os partidos políticos devem realizar suas convenções.

Neste final de semana, duas siglas já se reuniram. Sábado (23) o PRB deciciu pela candidatura do ex-vereador Danilo Johann a prefeito. Neste domingo (24), o PSC apresentou o vereador Ítalo Fumagali como candidato à majoritária.

Mas, tudo ainda pode mudar, até porque os partidos geralmente mantém as atas abertas até o limite permitido pela legislação. Até lá muita coisa pode mudar.

PSD com Vítor

O PSD de Marechal Cândido Rondon anunciou publicamente, através de matéria no jornal O Presente deste sábado (23), que apóia a indicação de Vítor Giacobbo, do PTB, a prefeito. Se a decisão for confirmada na convenção do partido, marcada para o próximo sábado (30), já serão três os partidos apoiando Giacobbo: PTB, DEM e PSD. Existe a expectativa também do PSDB, sendo que teria sido formulado convite para que o seu presidente, Dante Tonezer, fosse candidato a vice numa eventual chapa encabeçada por Vítor.

Mas, um detalhe chama atenção na matéria publicada no jornal O Presente e que levanta a suspeita de que nem tudo está tão claro no PSD. O anúncio do apoio ao pré-candidato Vítor Giacobbo foi feito pela empresária Ana Carolina Seyboth Kurtz , que não faz parte da executiva do partido, e pelo vogal Luiz Bohnen (Lula). Informações extra-oficiais dão conta de que o apoio a Giacobbo não é tão unânime assim.

Dedicação ao humor

O humorista Cleiton Geovani Kurtz encaminhou na última sexta-feira (15) a sua desfiliação junto ao PSD. A justificativa é de que pretende se dedicar com exclusividade ao humor na interpretação ao personagem Willmutt, conhecido e reconhecido especialmente na região Sul do País.

Cleiton havia se filiado ao partido no ano passado e havia inclusive a possibilidade dele ser candidato a vereador nas eleições deste ano em Marechal Cândido Rondon. Porém, numa segunda avaliação, ele decidiu dedicar-se com exclusividade àquilo que sabe fazer melhor: humor.

Convenções

Os maiores partidos políticos de Marechal Cândido Rondon já estão com suas convenções marcadas. Todos deixaram para o dia 30 de junho, último dia para realizá-las.

O PMDB e o PP irão reunir seus filiados em convenções junto ao CTG. Na oportunidade deve ser confirmada novamente a dobradinha Moacir e Cottica para a eleição de outubro.

Pelos lados da oposição, o DEM e o PTB também vão realizar suas convenções no mesmo ambiente, ou seja, na Associação Xande Sports. Eles devem indicar Vítor Giacobbo como candidato a prefeito e com grande possibilidade de Dante Tonezer, do PSDB, ser o vice. Especula-se ainda a possibilidade de Vera Seyboth ou Márcio Rauber, ambos do DEM, como vice, caso Dante não aceite.

O PSC, do vereador Ítalo Fumagali, vai realizar sua convenção no auditório Cora Fumagali, localizado ao lado do Hospital Fumagali. O PPS, que tem como pré-candidato a prefeito o sindicalista Wilson Moraes, ainda não definiu local e data para sua convenção.