Meu amigo, amigo do Papa

É curioso como o mundo é pequeno. Nos últimos dias estive na torcida para que Dom Odilo Scherer, que cresceu aqui perto, em Dois Irmãos, fosse o sucessor de Bento XVI.

Mas, o conclave escolheu um cardeal até então desconhecido da mídia, porém, latino-americano. Para decepção dos brasileiros futebolísticos, um argentino.

Curiosamente, no dia seguinte ao anúncio, descubro que um amigo meu, pastor Clóvis Elói Kurtz, que se criou em Marechal Rondon, estudou pastor em São Leopoldo e hoje mora e trabalha na Argentina, conviveu com o papa. Trocou muitas ideias com ele e, se bobear, até jogou um carteado.

Clóvis revela que Jorge Mário Bergoglio é uma pessoa muito humilde, discreta e que, devido a sua característica, irá desenvolver uma relação ecumênica mais aberta entre todos os cristãos, independente de religião.

Esse é o meu amigo, amigo do Papa.