As mídias sociais e a próxima eleição

social-media-objetivosEm 2016 novamente teremos eleições municipais. Aquela eleição que é pertinho da gente, quando conhecemos pessoalmente vários dos candidatos.

Tenho certeza que será uma campanha muito diferente de todas que vimos até agora. Será a primeira em que as mídias sociais realmente terão uma forte influência sobre o eleitor. E me arrisco a afirmar, muito mais forte que as mídias tradicionais.

Na última eleição municipal, em 2012, já houve a utilização de algumas redes sociais, como o Facebook, YouTube e o Twitter. Antes disso teve quem arriscou um pouco no já extinto Orkut. Mas, a interferência destas ferramentas na divulgação da campanha ainda era precária.

Mas, em 2016 será diferente. Elas vão interferir de forma veemente nas eleições. E isso não vai acontecer necessariamente no Facebook.

A proliferação dos smartphones e o crescimento e busca pelos aplicativos e serviços de mensagem instantânea, como o Whatsapp, o Snapchat, e o Telegram, vão fazer esta diferença. As verdades e as inverdades vão se espalhar de forma viral que será muito difícil o controle e a reação.

Mas, será que candidatos e equipes de campanha estão preparados para enfrentar isto? Enfrentar o desafio das mídias sociais?

É ilusão pensar que ter um perfil em uma rede social é uma ação de marketing digital. É preciso entender como funciona a dinâmica da comunidade e a linguagem específica de cada um destes canais antes de promover qualquer ação.

Também é errado imaginar que marketing eleitoral nas mídias sociais é simplesmente jogar para o formato digital peças criadas para o marketing convencional. Com certeza, este não é o caminho.

O marketing político digital na próxima campanha vai exigir participação ativa do próprio candidato e de toda sua equipe, mesmo aqueles que relutam em aceitar as mídias sociais como uma poderosíssima ferramenta de divulgação. Vai exigir também uma equipe técnica com conhecimento sobre a linguagem de cada um destes canais e o seu funcionamento.

Quem souber desenvolver uma ação de marketing digital de forma planejada e bem sincronizada com as demais ações de campanha, poderá trilhar o caminho do sucesso nas urnas.

O país dos caminhões

ferroriasHoje novamente me desloquei de Marechal Rondon a Cascavel para trabalhar. Assim como das outras vezes, principalmente entre Rondon e Toledo, disputei espaço entre dezenas de caminhões e carretas, que sobrecarregam a rodovia.

Como seria bom se tivéssemos ferrovias para desafogar nossas estradas. Afinal, qual estrada suporta esse tráfego pesado? Quanto lixo de pneus é produzido por ano? Quanto combustível é queimado desnecessariamente? Quantas vidas são ceifadas pelo trânsito intenso? Quantos recursos desperdiçados por falta de planejamento?

Como seria prático e econômico para o país se tivéssemos linhas ferroviárias para fazer esse transporte a longa distância, deixando para os caminhões os trechos curtos.

Porém, o que a gente vê é que a maioria dos poucos trens que temos ainda são do tempo do velho-oeste americano, de bitola estreita, possíveis de serem alcançados até a cavalo.

Descriminalização das drogas

É estranho pra entender essa ideia de se descriminalizar o porte de maconha para uso pessoal. Pensa comigo. Para portar a droga, é preciso comprar ou cultivar. Mas, é proibido vender e cultivar. Se ninguém pode vender ou plantar, como que será permitido portar?

Quando risos viram lágrimas

willmutt2Sabe aquela dentadura que o Willmutt carregava junto ao seu traje? Sabe o que ela significava? O sorriso? Não, era a gargalhada em pessoa.

Sim. A senhora Gargalhada. Foi o que eu mais vi em 6 anos viajando com o Willmutt Tas Tores Tos Praceres por incontáveis cidades.

Risos espontâneos, gargalhadas lindas. Pessoas colocando pra fora aquele estresse chato e agoniante do dia-a-dia. De vez em quando tinha algum sujeito sisudo que não mexia um músculo da face, mas que depois do show vinha pedir o cartão pra contratar, porque gostara demais.

Como era gratificante aquilo. E ele, sou uma das testemunhas, se realizava muito no palco. Ria junto com o público. As vezes se perdia no texto. Retomava. Fazia do erro outra piada.

E nos bastidores? Quanto fiasco. Quanta gracinha. As vezes por causa do excesso de sanduíches no camarim. Outras porque não tinha nada pra comer e a gente morrendo de fome.

Tinha lugar que colocavam litros de uísque, energético, cerveja, vodka, toalhinha branca. Mal sabiam que o Cleiton não bebia nem vinagre antes do show. Precisava estar sóbrio, lúcido, ligado, atento, observando.

Tudo isso e as longas viagens criavam situações para piadas bem particulares. Algo que alguns amigos, alguns peludos, puderam acompanhar e hoje devem estar se lembrando, assim como eu.

Mas, há pouco, selecionando alguns vídeos e fotos dele, descobri a fórmula de transformar risos em lágrimas.

Bixo buro bocó. A Linha Paxada chora a sua partida e creio que lamenta o valor que não lhe deu em vida.

Willmutt

willmuttUm ser que nasceu com um talento que é para poucos: fazer a alegria dos outros. Por quase seis anos acompanhei esta figura em quase 100% de suas andanças. Quase. E quantas vezes falamos sobre o trânsito e seus perigos.

Polêmico, teimoso, reclamão, chato, mas acima de tudo engraçado, muito engraçado. E honesto, sinceramente, um cara honesto e autêntico como poucos! Esse era o Cleiton Geovani Kurtz.

Não é preciso falar do Willmutt. Este todos conhecem.

Conhecido e reconhecido como uma das maiores expressões do humor do Sul do Brasil, fez enorme sucesso nos palcos, especialmente de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. Mas andou por outros palcos, no Paraná, no Mato Grosso do Sul, no Mato Grosso, em Goiás, no DF, na Bahia, no Piauí, em São Paulo e até no Paraguai.

O espetáculo não vai continuar. Mas, a minha parte do texto eu vou guardar. Aqueles 10 minutinhos do prólogo do Showzasso to Willmutt ficarão eternizados na minha memória e do Peludo Piá Do Vizinho.

Vá com Deus, amigo. E abrigado pela oportunidade.

Elvis e Madonna

el Madonna_at_the_premiere_of_I_Am_Because_We_AreHoje é uma data especial com relação a dois ícones da música americana: Elvis Presley e Madonna.

O 16 de agosto é a data de nascimento da cantora e atriz Madonna, nascida em 1958. É também data da morte do maior ícone da música americana, o rei do rock, Elvis Presley, que faleceu em 1977.

Nascimento de Napoleão Bonaparte

David_napoleonNo dia 15 de agosto de 1769 nasceu o militar e imperador francês Napoleão Bonaparte. Ele comandou a França no período de 18 de maio de 1804 a 6 de abril de 1814, retornando por poucos meses em 1815.

Como imperador, Napoleão se envolveu em vários conflitos com as grandes potências europeias da primeira década do século XIX, evento denominado de Guerras Napoleônicas. As vitórias iniciais colocaram a França numa posição dominante na Europa, conseguindo Napoleão indicar amigos e parentes para governar em outros países do continente.

As estratégias de guerra adotadas por Napoleão até hoje são estudadas nas academias militares de praticamente todo o mundo.

Mas, como nada dura para sempre, uma investida na Rússia em 1812 não deu certo e marcou uma virada na sorte de Napoleão. Seu exército foi seriamente danificado e nunca se recuperou totalmente, provocando derrotas em seguida, que levaram Napoleão a abdicar e ser exilado na ilha de Elba. Menos de um ano depois, ele fugiu de Elba e retornou ao poder, mas foi novamente derrotado na Batalha de Waterloo, em 1815.

Napoleão foi preso pelos britânicos na ilha de Santa Helena, onde passou os últimos seis anos de sua vida. Dizem que ele tenha morrido em função de envenenamento por arsênio, mas uma autópsia concluiu que ele morreu mesmo de câncer no estômago.