A repercussão da manobra de Cunha

cunhaUm dia depois da manobra do presidente da Câmara Eduardo Cunha conseguir o aprovo da lei de redução da maioridade penal, o assunto “bomba” nas redes sociais.

Políticos, artistas e anônimos se manifestaram sobre o assunto, reclamando principalmente do atropelo da sessão, com a retomada do projeto derrotado um dia antes. Confira algumas manifestações:

Deputado Chico Alencar (PSOL-RJ): “A sessão foi uma farsa, uma afronta ao regimento” 

Deputado Ivan Valente (PSOL-SP): “Vossa excelência está aplicando um golpe com o apoio de vários partidos”

Deputado Alessandro Molon (PT-RJ): “Vitória na terça, golpe na quarta! O problema dessa Casa é que Vossa Excelência não admite ser derrotado”

Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal: “Matéria constante de proposta de emenda rejeitada ou havida por prejudicada NÃO pode ser objeto de nova proposta na mesma sessão legislativa”

Cantor Gilberto Gil: “Houve uma manobra política esquisita para aprovar [a redução]. Somos contra”

A votação teve 323 votos a favor, 155 contra e 2 abstenções e determina que jovens com mais de 16 e menos de 18 anos sejam punidos como adultos quando praticarem crimes hediondos, homicídio doloso (com intenção de matar) e lesão corporal seguida de morte.

O exemplo que vem de cima

Prefeitos e presidentes de Câmara seguidamente sofrem pressões jurídicas para não contratar mais cargos em comissão, ou seja, aqueles sem concurso público. Mas, o que dizer agora da atitude tomada ontem (19), pela Assembleia Legislativa do Paraná, que aprovou a criação de 115 cargos no Tribunal de Justiça (TJ) do estado?

Pergunto: o exemplo não deveria vir de cima? Ou neste caso vale aquela velha premissa do “faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço”?

Fechou o tempo na Grécia

O tempo fechou num debate ao vivo numa rede de TV na Grécia. O porta-voz do partido neonazista grego Aurora Dourada, Ilias Kasidiaris, agrediu duas deputadas durante o programa. Ele se irritou e jogou um copo d’água em Rena Dourou, política da esquerda radical. Estarrecida diante da agressão, a comunista Liana Kanelli, levantou e se queijou com Kasidiaris, que contra-atacou a deputada com três tapas na cara.

O clima esquentou depois que Rena lembrou do processo contra Kasidiaris por roubo a mão armada, em 2007. O porta-voz neonazista estão chamou Rena para “briga” e perdeu o controle, atacando as duas políticas em seguida. Depois do incidente, Kasidiaris foi trancado em um quarto do estúdio de televisão, mas conseguiu arrombar a porta e fugir.

Assista abaixo o vídeo da agressão.

Depois da confusão, uma pipoquinha

Vieram até emissoras de TV de fora pra registrar a confusão que está acontecendo na Câmara de Marechal Cândido Rondon. Hoje, novamente, o clima ficou tenso no Legislativo, quando o vereador Ítalo Fumagali pediu segurança por estar se sentindo ameaçado. Uma pessoa da plateia, que foi cabo eleitoral de Fumagali no passado, perdeu a estribeira e largou o verbo contra o  vereador. O presidente Ila precisou interromper a sessão e pedir a presença da polícia para acalmar os ânimos.

Passada a confusão e com a presença de dois PMs no plenário da Câmara Municipal, Fumagali relaxou, tomando um leitinho e comendo pipoca. Faltou alguém avisar que a sessão não era de cinema.

Alexandre Garcia “desce o pau” nos vereadores

O Jornal Bom Dia Brasil, da TV Globo, exibiu na manhã desta sexta-feira (25) um comentário do jornalista Alexandre Garcia , sobre a intenção dos vereadores de vários municípios do Brasil em aumentar o número de vaga. Segundo a interpretação do jornalista, apesar da lei permitir isso, a intenção destes vereadores é simplesmente facilitar as suas reeleições.

Clique no link a seguir e assista na íntegra o comentário de Alexandre Garcia no Bom Dia Brasil: http://globotv.globo.com/rede-globo/bom-dia-brasil/t/alexandre-garcia/v/alexandre-garcia-comenta-projeto-que-quer-aumentar-numero-de-vereadores/1963110/