Dois suplentes e um deputado federal querem que seja cassado o mandato do também suplente de deputado Evandro Roman por infidelidade partidária. Recentemente Roman trocou o PSD pelo Patriotas.

Roman, que disputou a eleição de 2018 pela coligação da coligação PSC, PR, PPS e PODE, ocupa a cadeira de deputado desde que o titular, Ney Leprevost, aceitou o convite para ser secretário do governo de Ratinho Junior.

Moveram ações os suplentes Hidekazu Takayama (PSC) e Reinhold Stephanes Junior (PSD), além do deputado federal Edmar Arruda (PSD). Por determinação do ministro Edson Fachin, do TSE, as três ações foram unificadas e terão tramitação conjunta.

O ministro deu prazo de cinco dias para que os requeridos nas ações apresentem seus argumentos. Depois ele deve tomar uma decisão a respeito do caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *