Em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, aconteceu um episódio que poderia servir de exemplo para outras regiões do País, em se tratando de carros apreendidos. A Justiça autorizou que um Chevrolet Camaro apreendido pudesse ser usado pela Polícia Civil.

O carro de luxo, avaliado em R$ 130 mil, foi apreendido numa operação contra o golpe do bilhete em junho do ano passado. O veículo teria sido comprado com dinheiro ilícito, fruto de golpes em dezenas de vítimas no Rio Grande do Sul e outros estados.

A Justiça autorizou e ele virou uma viatura da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) de Passo Fundo. Antes de cor amarela, o Camaro foi adesivado com as cores branco e preto e começou a ser usado pela Polícia Civil esta semana.

Um destino útil e descente para um carro que em outras situações ficaria apodrecendo em algum depósito de veículos apreendidos.

As informações são da Gaúcha ZH.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *