O Ministério Público Eleitoral (MPE) está pedindo a cassação do diploma do deputado eleito, Fernando Francischini (PSL).  A representação protocolada contra Francischini aponta que ele teria realizado captação e gasto ilícitos de recursos durante a campanha eleitoral. No julgamento das contas do deputado, o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) constatou “graves irregularidades”.

Segundo o MPE, foram encontrados gastos de campanha não quitados, incluindo um jantar promovido no restaurante Madalosso, no valor de R$ 74.290.

Francischini foi um dos principais cabos eleitorais de Jair Bolsonaro no Paraná.  Atual deputado federal, ele concorreu a estadual e foi o candidato com a maior votação da história no Paraná, quando somou mais de 427 mil votos na eleição de outubro passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *