A discussão no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) entre os ministros Luís Roberto Barroso e Gilmar Mendes, na semana passada, foi uma verdadeira lição de como discutir e xingar sem perder a pompa.

“Me deixe de fora desse seu mau sentimento. Você é uma pessoa horrível”, disse Barroso em reação a críticas feitas por Gilmar a supostas decisões incorretas suas. “O senhor é a mistura do mal com o atraso e pitadas de psicopatia.”

Já bastante exaltado, Barroso retrucou: “Qual é a sua ideia, a sua proposta? Nenhuma, nenhuma, nenhuma. É bílis, ódio, mau sentimento, mal secreto, é uma coisa horrível”.