Não se pode negar que o chocolate é considerado um alimento tradicional durante o período de Páscoa. Branco, ao leite, meio amargo, não importa! É difícil resistir a uma série de variedades e sabores.

Mas, de acordo com a sommelière Natália Cacioli, existe um acompanhamento que pode deixá-lo ainda melhor: vinho.  Mas, a combinação requer alguns cuidados importantes: “Como chocolate é doce, o segredo é escolher vinhos que consigam dar conta desse açúcar. Com todos os tipos, vinhos doces – como Porto – dão sempre certo”, explica.

Apresento abaixo algumas dicas da sommelière para harmonizações ideais com os mais diversos tipos de chocolate:

Chocolate ao leite

Esse estilo de chocolate mais doce pede também um vinho doce e aromático. Um exemplo clássico é o Vinho do Porto, o famoso vinho fortificado português. Ainda entre os fortificados, outras opções são Banyuls, da França ou Pedro Ximenez, da Espanha. Esses vinhos são feitos com adição de aguardente vínica (daí o nome “fortificado”) e são considerados mais alcoólicos e doces.

Chocolate meio-amargo e amargo

Vinhos doces também harmonizam com essas opções. Mas, com esse tipo de chocolate, menos doce, é possível testar outras possibilidades de harmonização. Vinhos secos como os portugueses do Douro, Shiraz, Merlot e tintos italianos feitos com o método appassimento vão garantir uma experiência diferente e muito agradável.

Chocolate branco

Espumantes doces e aromáticos, como Moscatel, além dos chamados vinhos “colheita tardia” – método em que as uvas ficam no pé por mais tempo para desidratar e concentrar açúcares e, como resultado, obter um vinho doce – são ótimas pedidas.