Na última sexta-feira (12) a prefeitura divulgou os números finais relativos à festa dos 51 anos de Marechal Cândido Rondon. Sinceramente, essa prestação de contas mais parece um “rachão” de churrasco de final de semana: ninguém tem certeza de nada. “Acho que paguei R$ 12 no carvão, acho que paguei R$ 25 na carne” e assim por diante.

A começar pelo público. O relatório informa a presença de 86 mil pessoas nos cinco dias de festa. Mas, tudo não passa de estimativas. Como se chegou a esse número? Não havia roletas e também não havia ninguém contando as pessoas nas várias entradas do parque.

Quanto às comercializações foi divulgado o resultado de R$ 7.955,776,00 em vendas. E, adivinhe… mais estimativas.

Os únicos números que têm um embasamento mais claro são os valores que serão repassados às entidades que trabalharam na festa. Mas, novamente foram divulgados os valores integrais dos repasses, dando a falsa impressão que aquilo é o que as entidades lucraram, mas que na realidade, fica bem àquem daquilo.

Talvez seja interessante voltar a discussão em torno da possibilidade de se repassar toda a organização da festa para as entidades, retirando o Poder Público do comando central da festa. Afinal, isso já ocorre em muitos outros municípios da região e funciona muito bem.

One Reply to “Números da festa = estimativas”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *