Profissão: repórter

A profissão de repórter constantemente reserva algumas situações inusitadas. Correria, agito, riscos, adrenalina, nervosismo e muitas outras emoções fazem parte do dia-a-dia do profissional. E, não raras vezes acontecem situações em que, ao voltar da cobertura jornalística, é preciso passar por uma ducha antes de prosseguir no trabalho. Que o digam os profissionais que estiveram cobrindo o incêndio ocorrido às margens da rodovia BR 163, na tarde desta terça-feira. Voltaram literalmente defumados. Fazer o que? A busca pela melhor imagem, pelo melhor ângulo, sempre tem um preço.

Tribuna Livre circula sua terceira edição

Já está circulando  a terceira edição do jornal Tribuna Livre, do comunicador Aírton Kraemer. O jornal, de periodicidade mensal, apresenta um conteúdo alternativo, mostrando que nem tudo são flores em Marechal Cândido Rondon. A matéria principal desta edição é por conta dos indícios de irregularidades levantados pelo Observatório Social em seu último relatório.

Redução da jornada de trabalho

Deve voltar em breve à pauta de discussões no Congresso Nacional a matéria que pretende reduzir a jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais. O assunto já rendeu muito bate-boca entre empresários e sindicados de trabalhadores e ainda promete muito pano pra manga. Continue lendo…

Hino do Observatório Social

Essa semana novamente pude assistir ao clip que virou uma espécie de hino do Observatório Social do Brasil. Uma música que emociona e que toca nas feridas da nossa sociedade, da nossa política. Um hino que nos conclama a nos mobilizarmos para mudar a realidade que impera nesse país.

Diz o estribilho, em forma de questionamento: “Aonde estão os homens que têm o dever e a obrigação de fazer, mudar essa realidade? Aonde estão? Eu sei que ainda existe alguém, honesto, honrado e de bem, que ama o Brasil de verdade”.

Vale a pena assistir.

Um rondonense na Caciopar

O empresário Sérgio Marcucci tem tudo para ser o primeiro rondonense a figurar na galeria de presidentes da Caciopar, a Coordenadoria das Associações Comerciais do Oeste do Paraná. Há vários anos na diretoria da entidade, ele é o seu atual vice-presidente e braço direito do presidente Khaled Nakka. É grande a chance de Sergião suceder a Nakka na presidência da entidade. Aliás, o próprio Kaled comenta isso em todas as reuniões da entidade e repetiu novamente neste sábado (28), durante a plenária da Caciopar, em Cascavel, na presença do Secretário de Infra-Estrutura do Paraná, José Richa Filho.

“Sinto vergonha de mim”

Poucas pessoas talvez tenham visto na TV, mas está sempre disponível no Youtube, uma interpretação muito rica feita há muitos meses pelo cantor e apresentador Rolando Boldrin, na TV Educativa. Trata-se de um texto de Rui Barbosa, adaptado por Cleide Canton, que trata sobre a corrupção no Brasil, sobre o desrespeito à cidadania e a falta de ética de muitos políticos.

O texto “Sinto vergonha de mim” ganha vida na interpretação de Rolando Boldrin, chamando a atenção para a nossa responsabilidade enquanto cidadãos.

 

 

Time com moral na TV

O time da Copagril/Faville/DalPonte parece que tá com moral junto ao pessoal do SporTV. Três jogos seguidos da equipe rondonense serão televisionados. No dia 11 de junho (sábado), às 12h, contra o Santos; no dia 16 (quinta), às 19h, contra o Cascavel; e no dia 20 (segunda), às 19h15, contra o Corinthians.  Apenas o último jogo, contra o Corinthians, será em Marechal Cândido Rondon. Os demais serão fora de casa. Dá-lhe Copagril.

Muito prestígio no governo

Tão logo iniciou o governo de Beto Richa no Paraná, alguns comentários em Marechal Cândido Rondon davam conta de que o deputado estadual Elio Rusch (DEM) teria pouco prestígio junto ao novo governador, pois teria demorado para declarar o seu apoio à sua candidatura. Não foi o que pode ser percebido ontem (26) na visita de Richa a Santa Helena.

Havia 7 deputados estaduais acompanhando a comitiva, inclusive o líder do governo na Assemleia, Ademar Traiano (PSDB). Porém, quem falou em nome de todos os deputados presentes foi o rondonense Elio Rusch. Se estivesse mal de prestígio, certamente não lhe seria conferida essa oportunidade.

1
2
3